A Dama das Camélias

adamadascamelias

Um jovem desconhecido chega à Paris e toma conhecimento da morte de Marguerite Gautier, uma cobiçada e famosa cortesã. A casa situada na rua d’Antin se tornou um local de visitas, cujos objetos pessoais serão leiloados para pagamento de dívidas.

Curioso sobre a vida de Marguerite, o jovem busca informações entre os amigos mais próximos, senão com um guarda da casa. Na verdade, lembra-se das poucas vezes que a encontrou nos Champs-Élysées – sem falar da sua encantadora beleza.

Durante o leilão, luta para obter algo dela e acaba adquirindo um livro com filetes de ouro do escritor Abbé Prévost, Manon Lescaut. Na primeira página se encontra a dedicatória de seu ex-amante Armand Durval, que nos dias seguintes aparece implorando por sua devolução.

Doente e inconformado com tal perda, Armand compra um terreno e manda fazer um túmulo para Marguerite. Porém, antes deseja revê-la, independente do estado em que está o corpo. Em companhia do desconhecido que se torna mais tarde um amigo, Armand passa mal devido à emoção e às lembranças. Dessa forma, sem agüentar mais o peso do passado, resolve contar a história que passou entre ele e Marguerite.

A princípio, Armand só teve chances na segunda vez em que foi apresentado a ela. Declarou ter uma grande devoção, sem falar da louca paixão que já sentia à primeira vista. Desacreditada com a situação, Marguerite marcaria outros encontros que a fariam sentir o mesmo.

Mas o ciúme de Armand em relação aos seus amantes e ao seu modo de vida, deixaram-na sufocada e temerosa com o futuro. Por enquanto, havia como pagar as dívidas, mesmo vendendo alguns de seus bens. Depois, com a chegada do pai de Armand, que se opunha ao relacionamento, retornaria à vida de antes, separando-se em seguida dele.

Considerada uma das mais famosas obras de Alexandre Dumas Filho, já foi adaptada diversas vezes para o teatro, o cinema e, também, para a televisão. O romance tem cunho autobiográfico, cuja inspiração foi a cortesã Alphonsine Plessis.

Em suma, a obra critica os preconceitos sociais, principalmente os relacionados à aceitação de uma prostituta em determinados círculos sociais. Marguerite Gautier é uma vítima da moral burguesa da época uma vez que procura paz, amor e tranqüilidade em seus amantes.

Anúncios

~ por Márcia Vidal em outubro 9, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: