Tempo da minha vida

O tempo da minha vida se perde em horas, minutos e segundos para dar um basta a mais um dia.

No início, tudo era multicolor, uma verdadeira festa de cores. Mas, aos poucos vai empalidecendo o tom até se transformar em algo frio e mórbido.

Então, resta o cinza para dar contraste entre o branco brando do passado e o preto negro do presente que depois, serão para sempre lembrados.

Tudo porque despertei para este tempo. Simplesmente, o meu relógio biológico quase parou. Por instantes, vivi uma noite de afogamento no mar vermelho da ira. Não conseguia gritar ou descrever o que estava acontecendo. Imagens que mais tarde foram definidas como alucinações, se propagavam de maneira absurda e descorada.

Recordo que ao invés do jarro de rosas que havia na mesa da sala de jantar, o mesmo tinha se transformado em cabeças de várias raças que proferiam agonizantes sons e o piso do apartamento era uma massa espessa e gosmenta de uma cor escura. A minha visão, um pouco turva, mostrava tudo distorcido, ao meu redor, e outras deformações que fogem do normal de uma mente humana sã.

Para regressar ao mundo da fusão das cores e reavê-lo, tive que ingerir um líquido meio amarelado que descrevia o desespero da situação.

E após, adormeci mergulhada em ondas verdes que me engoliam com sofreguidão e violência. Tentei me manter acordada, pois temia enfrentar o escuro desconhecido.

Acreditava que tudo em mim ia parar definitivamente, mas consegui resgatar o que eu tinha de mais precioso: o tempo e as cores da minha vida.

Não tenho como provar o que era real ou apenas um sonho. Das ondas que me devoraram, caí no limbo. Um lugar claro como a saída para angústia e repleto de sons da paz, caracterizados por todas as cores do arco-íris, com diversos toques angelicais.

Caminhei por este lugar, sem calcular o tempo e o espaço, avistando em seguida, uma porta que ao abri-la, deparei-me com o infinito e o crepúsculo.

A partir disso, entendi como é necessário parar e meditar sobre as cores que te rodeiam, tendo em vista que tudo isso faz parte da vida, da sua vida. E que tudo é válido para te despertar deste marasmo embriagador da rotina.

E aqui, estou eu, sem seqüelas, com outro olhar para este tempo, dando cores com outras tonalidades aos meus dias. Pois, mesmo com o passado, o presente e o possível, futuro, nada se perde nem está perdido. Recomeçar do fundo do poço é o melhor lugar para impulsionar a coragem e adquirir essências espirituais.

Anúncios

~ por Márcia Vidal em abril 17, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: